PRAGMATISMO

O “bom selvagem” de Rousseau, a “mão invisível” de Adam Smith, a “exploração do homem” de Karl Marx, o “Leviatã” de Hobbes e todos os clássicos ajudaram o mundo a ter sua forma atual.

De diversas maneiras países e sociedades procuraram colocar em prática teorias desenvolvidas por mentes brilhantes. Os pensadores motivaram a muitos.

A humanidade viu o comunismo da União Soviética (1919-1991) e o nacional socialismo da Alemanha nazista (1933-1945) surgir e ruir. Viu a morte do capitalismo selvagem com o crash da Bolsa de Nova York (1929), além de várias experiências envolvendo teorias da democracia cristã, da social democracia, dos socialistas do Estado empresário, dos liberais ingleses, etc.

A história da humanidade dos últimos 150 anos é um manancial maravilhoso de conhecimento sobre o ser humano, sobre sistemas de governo e sobre os benefícios e malefícios das várias experiências realizadas.

Não me parece razoável, considerando a história vivida, desprezar esse conhecimento.

Usar desse conhecimento e aplicá-lo é uma questão de inteligência.

A busca de qualidade de vida para todos, de uma sociedade justa, humana, livre e fraterna está mais perto do que se imagina. Basta sermos pragmáticos e usarmos do conhecimento adquirido.

As teorias caem por terra quando a realidade as supera.

Acabou a época de esquerda e direita. Estamos na era do Pragmatismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *